CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE SOBRE CHECKLIST DE CIRURGIA SEGURA

  • Eusiene Furtado Mota Silva Faculdade de medicina de sao jose do rio preto
  • Ângela Silveira Gagliardo Calil FAMERP - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto - SP
  • Célia Souza Araújo FAMERP - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto - SP
  • Priscila Buck de Oliveira Ruiz Hospital de Base - São José do Rio Preto - SP
  • Marli de Carvalho Jericó FAMERP - Faculdade de Medicina de São Jo´se do Rio Preto - SP

Resumo

Introdução: A segurança do paciente reflete diretamente na qualidade da assistência prestada ao cliente. O checklist de cirurgia segura é um instrumento importante e eficaz, cuja utilização é essencial no trabalho da equipe de saúde do centro cirúrgico. Objetivo: Verificar o conhecimento sobre o checklist de cirurgia segura pelos profissionais de saúde. Material e Métodos: Pesquisa quantitativa, de campo, transversal, com delineamento descritivo, realizada no período de julho a setembro de 2016. Foram sujeitos do estudo os membros da equipe cirúrgica, atuantes em um hospital de ensino do interior do Estado de São Paulo. A coleta de dados foi realizada após aprovação do comitê de ética (parecer nº 1.650.232) e elaboração de instrumento composto por dados relacionados ao perfil demográfico, profissional e conhecimento sobre o checklist de cirurgia segura. Resultados: Participaram 202 profissionais, sendo 79 técnicos de enfermagem, 11 enfermeiros, 16 anestesistas, 34 cirurgiões e 62 residentes. Os resultados mostraram os seguintes apontamentos observados nos profissionais de saúde sobre o checklist de Cirurgia Segura: 199 (98,5%) profissionais alegaram conhecer o checklist, 108 (53,3%) receberam treinamento sobre o checklist e 152 (75,2%) verificam o chekclist antes de assiná-lo. Todos consideraram importante a realização do checklist. Maior nível de conhecimentos das etapas: Etapa 1 – 166 (82,2%); Etapa 2 – 17(8,4%) e Etapa 3 – 128 (63,4%). Sem conhecimento nas etapas – 4 (2,0%). Conhecimento dos profissionais na quantidade de etapas: Técnico de enfermagem – 73 (92,4%,); Enfermeira – 10 (90,9%), Anestesistas – 13 (81,25%); Cirurgião – 11 (32,4%) e Residentes – 48 (77,4%). Conclusão: O mapeamento permitiu refletir sobre o conhecimento dos profissionais de saúde, em relação ao checklist de cirurgia segura, possibilitando ao gestor do Centro Cirúrgico, elaborar estratégias para atuar neste tema.

Referências

1.Grigoleto ARL, Gimenes FRE, Avelar MCQ. Segurança do cliente e as ações frente ao procedimento cirúrgico. Rev Eletrônica Enferm. 2011;13(2):347-54. DOI: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v13i2.10326.
2. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Gerência de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde - GVIMS. Gerência Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde - GGTES. Assistência segura: uma reflexão teórica aplicada à prática. Brasília (DF): ANVISA; 2013.
3. Organização Mundial da Saúde. Segundo desafio global para a segurança do paciente: cirurgias seguras salvam vidas. Rio de Janeiro: Organização Pan-Americana da Saúde; Ministério da Saúde; Agência Nacional de Vigilância Sanitária; 2009.
4. Monteiro EL, Melo CL, Amaral TLM, Prado PR. Cirurgias seguras: elaboração de um instrumento de enfermagem perioperatória. Rev SOBECC. 2014;19(2):99-109. DOI: http://dx.doi.org/10.4322/sobecc.2014.016.
5.Freitas MR, Antunes AG, Lopes BNA, Fernandes FC, Monte LC, Gama ZAS. Avaliação da adesão ao checklist de cirurgia segura da OMS em cirurgias urológicas e ginecológicas, em dois hospitais de ensino de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Cad Saúde Pública. 2014;30(1):137-48. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00184612.
6.Elias ACGP, Schmidt DRC, Yonekura CSI, Dias AO, Ursi ES, Silva RPJ, Feijo VBER. Avaliação da adesão ao checklist de cirurgia segura em hospital universitário público. Rev SOBECC. 2015;20(3):128-33. DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z1414-4425201500030002.
7. Haynes AB, Weiser TG, Berry WR, Lipsitz SR, Breizat AH, Dellinger EP, et al. A surgical safety checklist to reduce morbidity and mortality in a global population. N Engl J Med. 2009;360(5):491-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1056/NEJMsa0810119.
8. Paiva ACR et al. Checklist de cirurgia segura: análise do preenchimento da ficha de verificação no pré, trans e pós-operatório. Enferm Rev. 2015;18(2):62-80.
9.Martins GS, Carvalho RD. Realização do timeout pela equipe cirúrgica: facilidades e dificuldades. Rev SOBECC. 2014;19(1):18-25. DOI: http://dx.doi.org/10.4322/sobecc.2014.007.
10.Roscani ANCP, Ferraz EM, Oliveira Filho AG, Freitas MIP. Validação de checklist cirúrgico para prevenção de infecção de sítio cirúrgico. Acta Paul Enferm. 2015;28(6):553-65. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201500092.
11.Silva DC, Alvim NAT. Ambiente do centro cirúrgico e os elementos que o integram: implicações para os cuidados de enfermagem. Rev Bras Enferm. 2010;63(3):427-34. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672010000300013.
12.Possari JF. Dimensionamento de profissionais de enfermagem em centro cirúrgico especializado em oncologia: análise dos indicadores intervenientes [dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2011. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/T.7.2011.tde-10052011-122056.
13.Pancieri AP, Santos BP, Avila MAGD, Braga EM. Safe surgery checklist: analysis of the safety and communication of teams from a teaching hospital. Rev Gaúcha Enferm. 2013;34(1):71-8. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1983-14472013000100009.
14. Mendes SS, De Martino MMF. Trabalho em turnos: estado geral de saúde relacionado ao sono em trabalhadores de enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2012;46(6):1471-6. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000600026.
15. Hurtado JJD, Jiménez X, Peñalonzo MA, Villatoro C, Izquierdo S, Cifuentes M. Acceptance of the WHO surgical safety checklist among surgical personnel in hospitals in Guatemala city. BMC Health Serv Res. 2012;12(1):169. DOI: http://dx.doi.org/10.1186/1472-6963-12-169.
16. Motta Filho GR, Silva LDFN, Ferracini AM, Bähr GL. Protocolo de Cirurgia Segura da OMS: o grau de conhecimento dos ortopedistas brasileiros. Rev Bras Ortopedia. 2013;48(6):554-62. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.rbo.2013.08.002.
17. Pancieri AP, Carvalho R, Braga EM. Aplicação do checklist para cirurgia segura: relato de experiência. Rev SOBECC. 2014;19(1):26-33. DOI: http://dx.doi.org/10.4322/sobecc.2014.006.
18. Souza RCR, Soares E, Souza IAG, Oliveira JC, Salles RS, Cordeiro CEM. Educação permanente em enfermagem e a interface com a ouvidoria hospitalar. Rev Rene. 2010;11(4):85-94.
19. Vohra RS, Cowley JB, Bhasin N, Barakat HM, Gough MJ. Attitudes towards the surgical safety checklist and factors associated with its use: a global survey of frontline medical professionals. Ann Med Surg (Lond). 2015;4(2):119-23. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.amsu.2015.04.001.
20. Freitas MR, Antunes AG, Lopes BNA, Fernandes FCF, Monte LC, Gama ZAS. Avaliação da adesão ao checklist de cirurgia segura da OMS em cirurgias urológicas e ginecológicas, em dois hospitais de ensino de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Cad Saúde Pública. 2014;30(1):137-48. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00184612.
21.Sousa P, Uva AS, Serranheira F. Investigação e inovação em segurança do doente. Rev Port Saúde Pública. 2010;Temático(1)89-95.
22. Maziero ECS. Avaliação da implantação do programa cirurgia segura em um hospital de ensino [dissertação]. Curitiba: Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde; 2012.
23. Gueguen T et al. Déploiement de la check-list «Sécurité du patient au bloc opératoire» dans deux hôspitaux lorrains. Performances et difficultés. Ann. fr. anesth. reanim. 2011;30:489-494.
Publicado
outubro 2, 2017
Como Citar
MOTA SILVA, Eusiene Furtado et al. CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE SOBRE CHECKLIST DE CIRURGIA SEGURA. Arquivos de Ciências da Saúde, [S.l.], v. 24, n. 3, p. 71-78, out. 2017. ISSN 2318-3691. Disponível em: <http://www.cienciasdasaude.famerp.br/index.php/racs/article/view/731>. Acesso em: 27 fev. 2020. doi: https://doi.org/10.17696/2318-3691.24.3.2017.731.
Seção
Artigos Originais

Palavras-chave

Checklist; Segurança do paciente; Conhecimento; Profissionais da saúde; Hospital de Ensino.