Adaptação do instrumental de avaliação social em transplante hepático

Resumo

Introdução: O fator social interfere na realização de um transplante hepático, podendo contraindicá-lo momentaneamente. Para a análise e intervenção na realidade social do sujeito/paciente, o assistente social utiliza um instrumental que, devido ao seu valor, necessita de implementações, dado o movimento social. Objetivo: Adaptar o instrumental de avaliação social utilizado na Unidade de Transplante de Fígado. Método: Estudo quanti-qualitativo, pesquisa de campo com amostra intencional (assistentes sociais de Unidade de Transplante, com experiência no uso de instrumental de avaliação), análise de dados na perspectiva dialética e observação participante. Resultados: Todos os assistentes sociais utilizavam e três apontaram sugestões de melhorias, sendo os itens meios de comunicação e renda familiar os de maior destaque para alterações. As sugestões específicas para determinada unidade e as que alterariam o score do sistema de avaliação não foram implementadas. A partir da observação participante, outras alterações e informações foram incluídas para melhorar e ampliar o instrumental de acordo com a necessidade observada no cotidiano profissional. Conclusão: As alterações realizadas na adaptação favorecem a abordagem das variáveis sociais no momento da avaliação e contribui para o registro das intervenções sociais. Além disso, avança na visão totalitária do sujeito e da realidade social.


Descritores: Adaptação; Condicionamento Operante; Condições Sociais; Transplante de Fígado.

Publicado
novembro 15, 2019
Como Citar
BUSTAMANTE, Daniele Angelo et al. Adaptação do instrumental de avaliação social em transplante hepático. Arquivos de Ciências da Saúde, [S.l.], v. 26, n. 2, p. 99-106, nov. 2019. ISSN 2318-3691. Disponível em: <http://www.cienciasdasaude.famerp.br/index.php/racs/article/view/1526>. Acesso em: 01 dez. 2020. doi: https://doi.org/10.17696/2318-3691.26.2.2019.1526.
Seção
Artigos Originais